segunda-feira, 9 de março de 2009

Será que vai sobrar pra mim?

Ganhei uma batata aérea que dá em uma planta chamada cará moela de nossa amiga Neide. Plantei-a e ela brotou e cresceu com muito vigor nos fundos de meu quintal, junto de uma parede bem ensolarada.

Quando voltei de férias, qual foi minha surpresa quando vi que estava infestada de pulgões lhe sugando a seiva arduamente sintetizada.
Havia muitas moscas e abelhas jataí voejando entre as folhas e se alimentando de um líquido açucarado secretado pelos pulgões - uma mini usina de açúcar. Algumas vezes este açúcar atrai as formigas que dele se alimentam e em contrapartida elas oferecem proteção aos pulgões contra predadores. Não havia formigas ali. O que deveria fazer? Com tantos parasitas era provável que não daria certo a minha sonhada colheita.




Não me deixei dominar pelo pânico. Numa observação mais apurada verifiquei a presença de joaninhas vermelhas andando nervosamente pelas folhas, devorando os saborosos e gordos
pulgões. Fiquei um pouco mais aliviado.
Curiosamente os alemães chamam o fusca de Käfer, joaninha em português, devido ao design semelhante.
A investigação continuou. Verificando a parte debaixo das folhas encontrei algumas joaninhas em fase larval, devorando preguiçosamente os pulgões. Elas estavam tão gordas quanto eles.



A família reunida para o manjar de proteína e açúcar. Se estes benfeitores conseguirem manter a população de pulgões em equilíbrio e sobrar alguns carás para mim me dou por satisfeito. Estou dando uma ração extra de composto e água para a pobre planta, vítima de tanta cobiça.

O bebê cará em formação

6 comentários:

Marcia H disse...

jato de água para tirar os pulgoes, depois pulverizar com chá preto, frio ou com 20 g de sabao de coco dissolvido em 1 l de água
boa sorte
acho as larvas da joaninha parecidas com dragoes

Marcos disse...

Rui
Seu olhar naturalista está mesmo afiado!
Espero que lá no nível dos insetos e plantas a situação se resolva de forma espontânea e conciliatória.
Quem sabe ao final de tudo você ainda consiga colher alguns carás?
Abraços
Marcos

Rui disse...

Marcia
Se eu fizer o que tu propões, acho que vou matar as joaninhas também. Vou esperar um pouco para ver se a natureza equilibra os sistema e cada um possa ter um pouco, até eu.
Uma vez li em algum lugar de deixar tabaco descansar alguns dias na água e aplicar esta solução sobre os pulgões.
Obrigado pela dica

Anônimo disse...

olha aqui a previsão do cleo kuhn,tão querendo acabar com a gente...abraço,javier
http://mediacenter.clicrbs.com.br/templates/player.aspx?channel=40&contentID=55149&uf=1

Anônimo disse...

Olá Rui,
Minhba irmã disse que para acabar com os pulgões borrifa-se uma solução de aguá com detergente de coco nas folhas da planta. Quanto as joaninhas, após o extermínio dos pulgões vão acabar por comer as folhas da batata aérea.
Abraço,

Débora - Pelotas, RS

Anônimo disse...

Rui,
Esta solução com tabaco era bastante usada por meu avó (Elemar Gassen) para acabar com algumas pragas.
Boa sorte,

Débora - Pelotas,RS.