segunda-feira, 13 de junho de 2011

Pic-nic na Arena Romana


No domingo não se resolve grandes coisas da vida prática por isso resolvemos fazer um passeio. Fomos a Tarragona situada a uma hora de trem de Barcelona. É uma cidade fantástica que respira história, capital de uma das províncias mais importantes do Império Romano. Esta arena era palco de
 diversão dos romanos.Mártires foram executados. Construíam uma basílica no local dos martírios.
 Foi convento, prisão. Ficou abandonada por séculos. Em meados do século vinte foi restaurada.


Seguindo a tradição de Neide Rigo de fazer piquenique nas praças aos domingos, improvisamos o nosso no parque bem arborizado da Arena. Como não somos profissionais no assunto é claro que esquecemos toalha, guardanapos, pratos. Minha camisa serviu de tolha, pratos improvisamos com folhas de alumínio e as caneca, tive que comprar algumas chinesas, por mais que isso dôa no coração do ceramista.
Mais um evento para ficar na galeria das coisas legais que fizemos.
Aqui não tem como não pensar nas gerações que nos antecederam, nos seus sofrimentos, esperanças e amores. Parece que elas sussurram de cada pedra milenar que compõe o cenário desta cidade.


Neste parque museu fizeram vários canteiros com as plantas importantes para os antigos romanos, desde temperos, plantas ornamentais, rituais e frutíferas. Em frente de cada canteirinho uma placa explicativa.






.


O mar ao fundo é o que há de bonito


.


.


Em uma outra arena onde conseguiram recuperar somente uma parte, tiveram o cuidado de desenhar em uma parede, em, perspectiva a sua continuação


Na cidade antiga, mosaicos feitos com seixos de rio.

 

Uma boa parte da muralha que cercava a cidade se manteve. Aí brotou um edifíco da parede.




Vasos de cerâmica nas paredes das casas e uma trepadeira fabulosa na esquina dão uma atmosfera única na cidade.

Restauração de um vaso quebrado



Matando a sede em uma das fontes da cidade

.

Nunca ví cactos tão grandes como esses dois.

 
Em alguns lugares os tempos se misturam, muralhas transformam-se em casas e fundações de prédios.
É muito bom pertencer a uma época em que pessoas comuns como nós tem acesso a conhecer as preciosidades do mundo. 


 

3 comentários:

Neide Rigo disse...

Ah, que vontade de estar aí! beijos, N

Marcia Lopes disse...

Nossa amigo que aula de história...

Unknown disse...

Ola, linds fotos, a Italia é fantastica, voces foram até Orvietto? nossa, tem vasos de ceramica maravilhosos, e a costa Amalfitana???vale a pena nao?