sábado, 10 de janeiro de 2009

Quem define quem


Raízes coletadas nas margens do rio Santa Rosa nesta semana.


Tem vezes que passeando pelos parques e pelas ruas me deparo com algum galho seco pelo chão, que me chama a atenção. Não tenho idéia do destino que lhe darei. Fica por semanas ou meses atirado pelo atelier, de vez em quando é observado com rabo de olho para ver se surge alguma idéia. De repente ele toma vida e começa a aparecer nos lugares mais inusitados, gritando: "Estou aí! Estou pronto!" Ele já tem sua forma decidida na sua mente de celulose e eu, como artesão, não preciso pensar muito, basta executar a forma que ele exige.

Um comentário:

Marcos disse...

Amigo Rui
Com as pavavras, frases e expressões este fenômeno acontece da mesma forma.
Vão se colecionando em minha cabeça, se articulam come bem entendem e num dado momento exigem aparecer!
Abraços